Social

Chuva forte provoca “poucos danos” e CMSV inicia limpeza do Mindelo

Menos de 24 horas após as fortes chuvas, que arrastaram lama e pedras mas, felizmente, não provocaram danos de maior, a Câmara Municipal de São Vicente já iniciou a limpeza da cidade. Ontem, o vereador da Proteção Civil, depois de percorrer a ilha junto com o presidente da CMSV, Augusto Neves, fez um balanço para a imprensa, e garantiu que pelo menos cinco famílias desalojadas de assentamentos informais em Chã de Alecrim, já estavam a receber  apoio. 

De acordo com o vereador Anilton Andrade, depararam nestas visitas com desabamento de muros de proteção de casas e de estradas e queda de tetos de algumas residências que, felizmente, não provocaram acidentes ou incidentes graves. “Algumas estradas carecem de alguma intervenção e teremos de fazer a limpeza da cidade, tanto com máquinas, como de forma manual”, afirmava o autarca, garantindo que o Serviço de Limpeza Urbana e Higiene da CMSV já tinha sido notificado. 

A limpeza arrancou hoje nas primeiras horas da manhã, com equipas espalhadas um pouco por toda a cidade. Relativamente ao desabamento do teto de casas, segundo Anilton Andrade, foram notificados de pelo menos quatro ou cinco. Mas a situação mais grave foi de alguns moradores de Chã de Alecrim que ficaram desalojados.  “Estamos a fazer as devidas coordenações com o Serviço Social da CMSV para apoiar estas famílias. Até este momento temos cinco ou seis famílias de alojamento informais nas imediações do campo relvado de Chã de Alecrim que ficaram desalojadas”, detalhou, acrescentando que, em comparação cos anos anteriores, receberam menos pedidos dos moradores de Alto d’ Bomba.  

Receberam, entretanto, solicitação dos moradores de Espia, Ribeirinha, mais precisamente Tchetchénia, Vila Nova/Cruz de Papa, e ainda de outros bairros da cidade. “Não foram solicitações avultadas. São pequenos pedidos de apoio de várias localidades. Tivemos de acionar o Sistema Municipal de Socorro e Salvamento. Em termos de equipamento, temos o nosso Plano Municipal de Emergência e o Plano de Contingência para a época das chuvas, que nos garante alguns apoios”.

O vereador de Proteção Civil cita, a titulo de exemplo, o apoio imediato de um pelotão militar do Centro de Comando da Primeira Região e um outro de prontidão, em caso de necessidade. Igualmente, o apoio de empresas com máquinas pesadas, Cruz Vermelha e escolas. Dentro da cidade, Anilton Andrade garante que o trabalho de drenagem da Avenida 12 de Setembro funcionou muito bem e a água foi drenada para o mar sem grandes problemas, excepto por algum enxurrada nas estradas.

Chuva na cidade do Mindelo

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo