Opinião

Como dói a partida …

Por António Almeida (Tony)

No dia 26/07/2021, partiu fisicamente um Irmão, seu nome Feliciano Do Rosário, quem que carinhosamente postulávamos de Irmãos. E por isso, ele dizia: “Nós fazemos parte desta corrente do bem para sermos uteis a humanidade”.

O Meu Irmão Felício partiu, e eu fiquei perdido e sem chão, porque meia hora antes da sua desencarnação, o pedi para que adiássemos a nossa conversa habitual para outro momento dado que, tinha necessidade de sair para ir ver um outro amigo que não se encontrava bem.

E ele recebeu a minha mensagem às 17h07 minutos. Assim sendo, estou ainda a espera do nosso diálogo…

Feliciano do Rosário

O Meu Herói prático do Século XXI. Ele é Felício de Sinagoga. Homem Honesto, Integro, Solidário e com uma frontalidade Ímpar, os interlocutores só sairiam magoados por não gostarem de ouvirem as verdades, dado que às mesmas são de facto duras, para os desonestos.

Companheiros, encontro-me enquadrado no chamado grupo da terceira idade, e ele Felício, meu amigo e irmão jovem, deixou gente em todos os cantos do mundo, com “Credo” na boca.

Sim, Felício, o defensor da dignidade colectiva do Santantonense, com a sua marca de humildade, fazer melhor nesta corrente do bem é para continuar…

Para sua Esposa Lurdes, filhas e toda família, as mais sentidas condolências, de Tony e Família. Estou aposto para continuarmos a caminhada até que chegue o derradeiro Sono.

Aos verdadeiros amigos, na Holanda, nas Américas, Portugal e com o mesmo carinho, aos residentes em Cabo Verde, que em poucas horas após a Sua desencarnação, estiveram presentes naquela grande manifestação de pesar e de solidariedade, acreditando que o Universo ganhou um grande espírito.

O meu herói chama-se Felício de Sinagoga. Um até logo meu irmão.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo