Economia

Começou a selagem dos alambiques a nível nacional

As unidades de produção de grogues começaram a ser seladas pela Inspecção Geral das Actividades Económicas (IGAE), conforme determina o Decreto-lei n.º 11/2015 de 12 de fevereiro, que regula a produção de Grogue. O anúncio foi feito pela IGAE, que diz contar com a colaboração com outras instituições, caso da Polícia Nacional e entidades fiscalizadores, para o efeito. Em anos anteriores a selagem iniciava sempre no dia 01 de junho.

Na nota, a IGAE solicita ainda aos produtores a suspensão voluntária das atividades de produção e a disponibilização de todas as informações sobre o produto. “Aos produtores, que necessitam de prorrogação do prazo de industrialização, devem solicitar à Direção Nacional da Indústria, Comércio e Energia, o pedido devidamente fundamentado com a informação relativo a quantidade da matéria-prima, capacidade da fábrica e os dias necessários para prosseguir a produção do grogue”, adverte.

Acredita-se que existem em Cabo Verde cerca de alambiques para produção de grogue, a maioria na Ribeira Grande de Santo Antão. Em 2019, dados divulgados pela IGAE afirmava que existiam 388 alambiques legais no país, 99 dos quais na Ribeira Grande, 44 no Paul e 30 no Porto Novo, totalizando 173.

Santiago era a ilha com mais alambiques, 205, distribuídos concelhos da Ribeira Grande (40), Santa Cruz (37), Santa Catarina (31), São Domingos e São Miguel (27), Praia (8), Tarrafal (5) e São Salvador do Mundo (4).  Os restantes estão nas ilhas de São Nicolau, sendo cinco na Ribeira Brava e três em Tarrafal, enquanto que no Maio havia apenas três.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo