DesportoEscolha do Editor
Tendência

Mundial “Egipto-21”: Cabo Verde com “mira” no Uruguai e sem medo de defrontar a poderosa Alemanha

A seleção de Cabo Verde traçou como meta chegar à segunda fase do mundial de Andebol e – conforme Fernando Dias, Raffa Andrade e Leandro Semedo deixam entender -, esse objectivo passa por uma vitória sobre o Uruguai, equipa teoricamente ao alcance do combinado nacional. Segundo esses atletas, o grupo está com a motivação em alta, pelo que não descartam a possibilidade dos “tubarões-azuis” surpreenderem as próprias formações da Hungria e da Alemanha. Como diz o capitão Leandro Semedo, no desporto tudo é possível. “Pode ser que apanhemos uma das equipas no dia ‘não’ e estarmos inspirados. Tudo pode acontecer”, frisa esse interior esquerdo do FC Porto, ex-titular do plantel do ABC da Praia.

Se apurar para o mundial Egipto-21 na CAN foi um sonho realizado – que sequer alimentava o imaginário desses jogadores quando jogavam em Cabo Verde -, defrontar a poderosa Alemanha, sempre uma candidata ao título, é visto como a cereja no topo do bolo. Nenhum deles imaginou um dia enfrentar os alemães, ainda mais numa prova mundial, pelo que, dizem, o estímulo é ainda maior tanto para os atletas como para a equipa técnica.

No fundo, nenhum deles gostaria de apanhar a Alemanha nesta etapa do campeonato, mas agora olham para isso como uma oportunidade de ouro para mostrarem aquilo que valem. “Estamos com uma equipa forte, unida e muito motivada. Em termos individuais tenho visto um crescimento dos jogadores da seleção nos jogos do campeonato português”, salienta Raffa Andrade, esquerdino da equipa do Avanca e ex-jogador do Atlético do Mindelo.

Para o atacante Fernando Dias, ex-Atlético do Mindelo, Cabo Verde tem de saber extrair o máximo de experiência nesta sua estreia no mundial de andebol. Esse processo, diz, implica uma dedicação acentuada de todos os actores. O atleta confirma que o foco principal é estar entre as 3 classificadas da fase de grupos para poder continuar na prova, uma meta que, na sua opinião, vai depender do crescimento da equipa até defrontar o Uruguai. Esta será a última partida da primeira fase e, segundo Fernando, dará tempo para a equipa estar menos estressada e com mais informações sobre o jogo desse adversário.

Fisica e tecnicamente, dizem os nossos entrevistados, a seleção cabo-verdiana está no seu máximo. Falta agora fazer mais treinos colectivos. Até agora foi realizado um estágio com um grupo de pré-convocados e o segundo começa a 26 de Dezembro em Portugal. Será a derradeira oportunidade para Cabo Verde delinear os aspectos tácticos antes de começar a competição, que decorre de 13 a 31 de Janeiro no Egipto. O combinado nacional inicia a disputa contra a Hungria, depois defronta a Alemanha e por último o Uruguai.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo