Desporto
Tendência

Governo garante relvado e equipamento do Estádio Nacional em dois meses para receber jogos internacionais

O Governo, através do Ministro do Desporto, reforça em comunicado que está em curso o processo de aquisição do relvado e de outros equipamentos para melhorar as condições do Estádio Nacional por forma a obter a certificação necessária para o campo receber os jogos internacionais, conforme as exigências feitas na última avaliação da Confederação Africana de Futebol (CAF). Os trabalhos serão executados em dois meses e o estádio deverá ficar apto para receber jogos da selecção. Já o Municipal Adérito Sena vai ter de aguardar.  

Foi assim que o Governo reagiu à noticia da interdição do Estádio Aderido Sena para a realização de jogos internacionais da seleção nacional de Futebol em competições oficiais, medida essa comunicada pela CAF. “Neste momento, e após uma pré-avaliação de diversas propostas recebidas, já há uma proposta que apresenta melhores condições, em termos financeiros e de prazo, estando assim o início das obras previsto para muito breve, com prazo de execução de 2 meses e meio”, lê-se num comunicado de imprensa emitido na noite de ontem. 

Dado ao interesse público e a urgência provocada por esta decisão da CAF de interditar o Adérito Sena, prossegue o mesmo comunicado, o Governo decidiu conceder uma autorização ao Instituto do Desporto e da Juventude, enquanto entidade responsável pela implementação de medidas pública para o sector do Desporto e da Juventude, para proceder, com urgência, a assinatura do contrato com a empresa seleccionada.  “Assim, prevê-se que apenas o primeiro jogo ‘em casa’ de Cabo Verde, na fase de qualificação para o CAN 2023, seja realizado fora do país”, justifica. 

Relativamente ao Estádio Adérito Sena, que perdeu a sua certificação, o ministro Carlos Monteiro reconhece que já era reconhecida a necessidade de uma intervenção de fundo para estar ao nível das exigências da CAF. No entanto, por ser um estádio municipal, avança, é necessária uma concertação entre as autoridades locais, no caso Câmara e o Governo, para se montar um projecto e buscar alavancagem financeira para a obra, de modo a que o país esteja dotado de mais do que um campo certificado para jogos internacionais. Por outras palavras, vai demorar até São Vicente voltar a ser palco dos jogos internacionais. 

O referido governante reitera, entretanto, a sua confiança na experiência e dedicação dos jogadores, técnicos e dirigentes para uma boa prestação nos jogos de qualificação para a CAN. Promete, da parte do Governo, todo o esforço, reconhecimento e apoio nesta caminhada, que é de toda a nação cabo-verdiana.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo