Cultura
Tendência

Protagonistas do filme Citation encantados com S. Vicente

Os actores do filme Citation, do realizador nigeriano Kunle Afolayan, estão encantados com a forma como o filme foi recebido ontem pelos convidados que tiveram a honra de assistir a sua apresentação no auditório da Universidade do Mindelo. Nesta breve passagem pela ilha, destacam a simpatia das pessoas e a beleza e a luz da cidade do Mindelo. “Aqui tem imenso potencial para se fazer filmes”, refere o protagonista de “Citation”, Jimmy Jean-Louis.  

Em entrevista concedida à imprensa após a exibição do longa-metragem, Jimmy Jean-Louis disse estar a adorar conhecer São Vicente. “Tem sido muito bom. A ilha é muito bonita e as pessoas simpáticas. Cabo Verde tem praias, montanhas e principalmente luz para se gravar filmes. Como disso o nosso director, aqui tem imenso potencial para se produzir cinema”, afirmou artista da sétima arte, que admitiu ainda ter ficado agradavelmente surpreendido com a reação das pessoas, tendo em conta que o filme é em inglês e francês. “Pensava que as pessoas não iriam perceber, mas ficaram felizes e houve muitas perguntas. Agora espero que os cabo-verdianos vejam Citation na Netflix.”

Apesar de estreante como atriz, a protagonista Temi Otedola garante que fazer este filme foi uma experiência maravilhosa. “Cresci em Nollywood, na Nigéria, e sempre vi muitos filmes. Tive agora a oportunidade de participar e foi muito bom. Comecei a minha carreira na moda, mas fui desafiada a fazer este filme e espero a partir de agora fazer outros trabalhos.”

Sobre a sua presença em S. Vicente, esta atriz revela que, desde que o avião aterrou, sente que este é o sítio mais bonito em que já esteve. “As pessoas são amáveis, têm um espírito muito elevado e uma energia muito boa.”

O actor Gabriel Afolayan mostra-se também encantado. “É incrível o ambiente em S. Vicente. É inspirador estar aqui e quero voltar o mais rápido possível.”. Quanto ao filme, conta que foi lançado no dia 06 de novembro de 2020 e, desde então, as reações têm sido efusivas. Por isso não se surpreendeu com a reação do público. “Não esperava que fosse diferente.”

Agregar” Cabo Verde em África

Para o realizador Kunle Afolayan, o objectivo de trazer “Citation” e o elenco principal do filme para São Vicente é colaborar e conectar o continente africano com as ilhas atlânticas.  “Queremos agregar o país e criar uma indústria de cinema forte em África. Foi neste sentido que estive aqui há um ano a fazer pesquisas com Samba Bathily. Inicialmente as filmagens seriam apenas na Nigéria, mas, como acredito no panafricanismo, decidimos incluir algumas imagens de Cabo Verde. Quero trabalhar com os países africanos de língua portuguesa. Acredito que a África deve estar unida e, através desta união, possa criar cada vez mais filmes”, assegurou.

Questionado sobre uma possível colaboração com os produtores cabo-verdianos, Kunle não se fez de rogado. “Absolutamente, basta ter um bom projecto. Tenho bons contactos com a Netflix e vários filmes nesta plataforma e penso que no futuro poderei ter ainda mais. Se surgir uma ideia com potencial, com certeza que poderá ser enquadrada e trabalhada.”

Esta ideia de Kunle foi aplaudida por produtores cabo-verdianos. É o caso, por exemplo de Neu Lopes, da Osga Filmes. À imprensa, Neu deixou claro que sempre defendeu a necessidade de se expandir o trabalho que se faz em Cabo Verde. E esta é uma oportunidade. “Sabemos que Nollywood é uma das maiores produtoras de cinema a nível mundial. Temos de chegar um pouco mais para África. A Osga Filmes conheceu Kunle no ano passado quando ele esteve em Cabo Verde e, quando soubemos que o seu filme estava na Netflix, foi ir ver com olhos críticos. Saber que tinha cenas gravadas em Cabo Verde despertou ainda mais o nosso interesse. Com certeza este é um caminho que podemos seguir para desenvolvermos o cinema aqui”, frisa.  

Este jovem realizador cabo-verdiano admite que já iniciou algum diálogo com seus pares de países como Mali, Senegal e agora Nigéria, através de Kunle. “Conheci agora um outro realizador da Nigéria e fiquei a saber que há gente aqui neste momento a gravar filmes em Cabo Verde. É sempre bom saber como podemos unir esforços e levar o nosso cinema mais alto e, quem sabe, no futuro, chegar também à Netflix”, acrescenta.

Igual entendimento tem o produtor musical Djô da Silva, para quem a estreia do filme Citation e a presença do seu elenco principal e do realizador em Cabo Verde é muito importante. “É um filme que está a fazer sucesso na Netflix. É a imagem de Cabo Verde que vai chegar lá fora e, para nós os produtores, é uma oportunidade de encontros e trocas, que talvez possam resultar em várias coisas”, refere Djó da Silva.

Este lembra, por outro lado, que trabalha com música e este tipo de filme não se faz sem banda sonora. “Quem sabe, amanhã poderemos colocar músicas principalmente de artistas cabo-verdianos nestes filmes. É isso que importa para nós, esta troca de experiência e este contacto com produtores.”

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo