CulturaEscolha do Editor

OMCV e cantora Fatú juntam-se em “Gala Beneficente em Homenagem a Morna” no Quintal das Artes

O Quintal das Artes, no Mindelo, foi o espaço escolhido para acolher a “Gala Beneficente em Homenagem a Morna”, no próximo sábado, promovida pela Organização das Mulheres de Cabo Verde e a artesã e cantora Fatú “Criolinhas”. O evento, cuja bilheteria será revertida a projetos sociais da OMCV, junta um grupo de artistas cuja finalidade é apenas de apoiar de forma gratuita a causa. A OMCV espera uma centena de pessoas no evento.

“Sendo um evento sem fins lucrativos, os artistas aceitaram atuar como apoio à causa, sem receber e temos a parceria da Sociedade Cabo-verdiana da Música. Iremos beneficiar as crianças das famílias que foram contempladas no projeto ‘Luz para as meninas’ com brinquedos e o jardim Arco Íris, além de produzir mais kits de pensos reutilizáveis para oferecermos a meninas de famílias carenciadas”, garante a delegada da OMCV, Fátima Balbina.

A organização está à cargo da OMCV e de Maria de Filomena Delgado, ou simplesmente Filó “Criolinhas”, que durante o dia é artesã e à noite cantora, que se unem neste projeto para levar “esperança”, embalada pela morna, nesta época festiva a mais de centena de crianças e adolescentes.

“Estávamos a pensar na habitual angariação de brinquedos e de materiais para produzirmos os pensos reutilizáveis, para beneficiarmos mais meninas. Já tinha abordado Fatú, para a necessidade de fazer algo junto com a OMCV e ela veio pedir-nos para fazermos a gala beneficente, no dia da morna, no entanto só conseguimos espaço para o dia 10”, pontua.

Com a contagem regressiva para a festa da morna, a delegada da OMCV apela aos mindelenses a aderirem à gala, como apoio a esta luta, para proporcionar as crianças um natal diferente. “Mesmo que as pessoas não consigam comparecer à gala, deveriam adquirir o seu bilhete, porque assim contribuem para a aquisição de um brinquedo para uma criança desfavorecida ou um kit de pensos para uma adolescente. Pedimos também a quem quiser adquirir o bilhete e queira ainda oferecer um brinquedo, ou que tenha tecidos de algodão que queira nos doar, para a confecção de pensos, é uma oportunidade de, no Natal, proporcionarem a outras crianças e adolescentes estes itens”, considera Fátima Balbina

Ao mesmo tempo, a OMCV se abre para a possibilidade de um emigrante que não possa comparecer ao evento, por estar longe, de poder contribuir com a aquisição de um bilhete, para que outra pessoa sem possibilidades vá em seu lugar. Assim sendo, a delegada encara a gala com expectativa, de poder pagar as despesas feitas para a sua realização e para a aquisição de brinquedos e produção dos kits de pensos. Fátima Balbina diz estar certa de que novos parceiros irão aderir a esta causa.

O Quintal das Artes é o palco escolhido para acolher este evento social, mas também é o local de trabalho de Fatú, como artesã, que nos dias de muito turismo trabalha até aos finais de semana. “Tenho um projeto que é ‘Gala nôs Morna’ que já está parado há um tempo e por gostar muito de morna, queria reativá-lo, levei o projeto para a OMCV e aderiram comigo, para ajudarmos crianças e adolescentes carenciadas”, explica esta artesã e cantora.

Morna no Quintal das Artes não é novidade, pois é onde Fatú costumava organizar a Gala nôs Morna, até a sétima edição, antes de ganhar outros cenários. Esta acredita ter muito de cultura em si, que só precisa que as pessoas acreditem nela, para as concretizar e partilhar com o público

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo