Cultura
Tendência

Editora aposta na autora mindelense Mary Tavares e coloca “Amar e poesia” no mercado

Mary Tavares é uma jovem poetisa cabo-verdiana que, aos 28 anos, já tem um E-book e um livro físico na sua carreira. A mais recente novidade aconteceu no dia 29 de Janeiro, quando a editora Chiado colocou no mercado português “Amar e Poesia”, uma compilação de poesias da sua autoria.

“A ideia do livro surgiu depois de lançar um E-book no ano passado em plena pandemia, em parceria com a minha amiga Emeline David, que vive na Inglaterra. A iniciativa teve sucesso e passamos a elaborar vídeos das poesias. Entretanto eu quis continuar e dar um passo mais ousado e comecei a escrever Amar e Poesia. Quando senti que já tinha textos suficientes para um livro enviei-os para a editora Chiado”, conta Mary Tavares.

Os trabalhos agradaram a editora que lhe comunicou o interesse em publica-los em livro. Assim, remeteram um plano de publicação, que foi logo aceite pela autora. “O livro era para sair em Fevereiro e acabou por ser publicado em Janeiro. Fiquei muito satisfeita e até surpresa porque pensava que a pandemia poderia provocar um atraso”, confessa a jovem, cujo livro tem na capa uma foto estilizada da sua pessoa, que enviou para a editora. O tratamento da imagem seguiu as suas indicações e ela deu-se por satisfeita com o resultado final.

“Para mim é muito importante a minha imagem na capa do meu primeiro livro fisico, até porque este trabalho reflete muito da minha pessoa, do meu pensamento”, frisa a poetisa, que começou a escrever poesias quando ainda era criança, estimulada pela mãe, a professora Francelina Tavares.

Segundo Mary Tavares, a mãe foi a primeira pessoa a ver o seu potencial. A segunda foi o seu professor de português Roberto Ramos, da escola secundária José Augusto Pinto, em S. Vicente.

Aliás, Mary foi surpreendida pelo docente, que decidiu usar um texto da sua autoria numa prova de português. Algo que a deixou emocionada e muito orgulhosa. “Confesso que fiquei emocionada, foi um marco na minha vida porque foi a primeira vez que partilhei um texto meu com outra pessoa, que nao fosse a minha mãe. Além disso foi a primeira vez que vi um trabalho meu em papel e, imagine, logo numa prova”, revela a jovem, que ficou “famosa” na sua escola por conta disso.

Agora, o seu foco é a promoção de “Amar e Poesia”, livro com 234 páginas composta por quatro capítulos: “Eu e eles” (poesias que falam da sua heterossexualidade, relação com o homem e situações que vivenciou); “Eu e elas” (textos que expressam o ser mulher, a força da mulher e a amizade entre elas); “Eu tu e outros” (aborda as coisas que gosta, como livros e música, mas também o racismo, a sua relação com Deus e um momento de depressão que viveu em Portugal); “Eu e a partida” (a sua partida de Cabo Verde para Portugal em 2012 para concluir a sua formação superior).

Mary Tavares, diga-se, fez uma licenciatura em Ciências de Informação e Documentação e agora está a terminar um mestrado em Comunicação Digital.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo