Cultura

“Bidon – Nação ilhéu” está na 1ª edição do Festival Fixe do Brasil

O filme Bidon-Nação Ilhéu, da antropóloga Celeste Fortes e Edson Delgado, vencedor do programa DocTV CPLP, está na 1ª edição do Festival Fixe, que reúne a nova produção artística e cultural de países e regiões lusófonas, arrancou esta vai até o dia 09 de maio. Como uma boa notícia nunca vem só, este documentário acaba de ser também seleccionado para o Feminacine, uma mostra de cinema feminino dos Países de Língua Portuguesa.

Em conversa com Mindelinsite, Celeste Fortes explica que o Festival Fixe é organizado no Brasil e tem uma programação gratuita e online. “É um festival de cinema, mas também de música, moda, gastronomia, literatura, teatro e artes visuais dos países de língua portuguesa e lusofonia. Bidon foi convidado para representar Cabo Verde.”

Todos os filmes em exibição neste festival, afirma Celeste Fortes, vão estar em TodesPlay, uma plataforma de steaming e podem ser assistidos até o dia 29 de maio. Ao todo serão oito: Narrativas do Pós (BR) de Jairo Neto e Gaubi Garcia, Slam – Voz de Levante (BR/EUA) de Tatina Lohman e Roberto D´Alva, Que os olhos ruins não te enxerguem (BR) de Roberto Maty, Cães famintos (BR) de Beto Oliveira, Bidon – Nação (CV) de Celeste Fortes e Edson Silva, Colo (PT/FR) de Teresa Vila Verde, Mina Kia (ST) de Katya Aragão e O ano da morte de Ricardo Reis (PT) de João Botelho.

“Este festival surgiu para mostrar que é possível, mesmo neste contexto de pandemia, fazer algumas actividades culturais. Para nós é excelente porque nos permite circular o nossos documentário Bidon”, explica Celeste Fortes, que anuncia ainda em primeira-mão ter acabado de receber um convite para o festival virado para o cinema no feminino de língua portuguesa. “Acabamos de receber a confirmação. É mais uma forma de circular ainda mais Bidon, sobretudo numa altura em que temos as plataformas que permite colocar os filmes para todas as pessoas assistirem.”

O Festival Fixe arrancou ontem, quarta-feira, e tem a duração de cinco dias. Este apresenta mais de 30 actividades, incluindo uma mostra musical com dez shows; quatro espetáculos teatrais, sendo dois destinados ao público infantil; uma mostra audiovisual com cerca de dez filmes; uma exposição de artes visuais e design, ateliês criativos de moda; encontros gastronômicos e oito mesas de bate-papos com autores lusófono, de entre outros.

Apesar desta ser a sua 1ª edição, se apresenta como uma ação permanente de pesquisa, encontro e reflexão sobre a produção artística contemporânea dos países de língua portuguesa. Pretende ter uma periodicidade anual, no Brasil ou em outros países do território lusófono. Paralelamente, vai lançar o portal FIXE (www.festivalfixe.com.br), como espaço promocional e de pesquisa de conteúdos. Com atualizações periódicas, as pautas do site transcendem a divulgação dos eventos do festival, sempre trazendo indicações e destaques entre os lançamentos da lusofonia.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo