Cultura

Artista Ga Da Lomba traz projecto “Nunca Experimentar” a São Vicente

O activista Social e artista Ga da Lomba efectua a partir de amanha, terça-feira, uma visita a São Vicente para dar a conhecer o seu projecto “Nunca Experimentar” nesta ilha. Durante mais de uma semana, este artista de Santiago vai participar de uma série de encontros de reflexão e partilha de experiência nas comunidades.

De acordo com o programa da visita, Ga Da Lomba vai encontrar-se com jovens de Fonte Filipe, Monte Sossego, Chã de Alecrim, Craquinha e Fernando Pó, mas também com famílias no Centro de Atenção Psicosocial – Álcool e outras Drogas (CAPS) na Ribeira Bote. Ainda com as Forças Armadas, jovens de Ribeirinha e Campin e com os rappers/artistas.

Criado em 2017, de acordo com este artista, o projecto “Nunca Experimentar” tem percorrido várias comunidades, em diferentes ilhas do país, com Ga Da Lomba levar, na primeira pessoa, as experiências vividas no mundo da droga e do alcoolismo. O artista aproveita para incentivar os jovens a seguirem uma vida saudável.

Para Da Lomba, este projecto tem sido “uma terapia” de choque para deixar os jovens longe desses males sociais. “Os encontros de São Vicente antecedem a abertura de uma casa de recuperação, prevista para março, que deverá ter o mesmo programa da Granja de São Vicente em Santiago. A casa de recuperação é uma iniciativa da Comissão de Combate ao Álcool e outras Drogas”, lê-se num comunicado de imprensa enviado à redação do Mindelinsite.

É neste sentido que este artista irá fazer um trabalho de terreno de prevenção e resgate do consumo de álcool e outras drogas, aos jovens mindelenses, e informar sobre a casa de recuperação que irá abrir em breve, acrescenta.

Ga Da Lomba é filho de uma mãe batalhadora, como faz questão de frisar, e de um pai emigrante. Nasceu na cidade da Praia, na zona do Paiol em 1980. Na sua biografia, este artista refere que as férias do país em Cabo Verde eram um dos momentos mais felizes da sua vida, não só pela saudade causada pela distância, mas principalmente pela falta de uma presença masculina em casa.

A sua paixão pela música revelou-se muito cedo, ainda na escola primária do Lavadouro. No Liceu Domingos Ramos ganhou a alcunha “Ga Pizada”, numa época em que os jovens eram muito influenciados pela música estrangeira, principalmente a dos Estados Unidos.

Mais tarde mudou o nome artístico para Ga Da Lomba e decidiu deixar a sua marca por onde passasse. Assim foi e hoje é um dos nomes sonantes do rap crioulo dentro e fora do país, espelhados nos vários trabalhos e prémios, entre os quais Melhor Hip-Hop e Melhor Colaboração nos CVMA 2021.

Paralelamente, este artista alia a música ao activista como forma de contribuir para o desenvolvimento da sociedade.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo