Atualidade

MpD confirma Paulo Rocha como cabeça-de-lista por S. Vicente

O MpD vai apresentar uma lista para as Legislativas de 18 de abril para o círculo eleitoral de S. Vicente liderada pelo actual Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha. Outros três nomes propostos para os lugares cimeiros são Mircéa Delgado, João Gomes e Maria Trigueiro, segundo informações avançadas ao Mindelinsite. Esta informação é agora confirmada pelo pelo Gabinete de Comunicação do MpD, que divulgou uma lista dos candidatos daquele partido no país e na diáspora às legislativas 2021( https://www.docdroid.net/wWATnjh/lista-legislativas-2021-pdf)

O nome destes quadros do partido vinham sendo ventilados há algum tempo e foram agora confirmados para os lugares cimeiros da lista do MpD para S. Vicente, que vai ser encabeçada por Paulo Rosa. Em relação aos restantes nomes propostos, era previsível as presenças de João Gomes, que tem vindo a dar a cara pelo partido, e Maria Trigueira, que preside a Comissão Política Regional na ilha do Porto Grande. 

Surpresa ou não é a continuação de Mircéa Delgado, que tem vindo a se destoar da linha governativa do MpD, sobretudo ao se posicionar claramente contra o Estatuto Especial da Praia e por causa das criticas à Justiça de Cabo Verde. De recordar que, por causa da rejeição ao EE da Praia, posição que lhe granjeou a simpatia juntos dos mindelenses, Mircéa alegou ter sido agredida verbalmente por um colega da bancada do MpD.

Os dois deputados, segundo relatos dos seus pares, terão discutido nos corredores do Parlamento logo após o presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, encerrar a sessão parlamentar em que se votou o diploma. Mircéa terá sido confrontada por um dos seus pares, que a terá agredido verbalmente e feito sérias ameaças. 

Mais recentemente, Mircéa fez uma intervenção no Parlamento sobre o estado da Justiça em Cabo Verde, que não deixou ninguém indiferente, desde activistas, actores políticos, colegas de bancada, Supremo Tribunal, o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva e o putativo candidato à Presidência da República, José Maria Neves. 

A consequência imediata deste “atrevimento” foi o STJ recusar marcar presença na abertura do Ano Judicial, uma tradição que, por causa disso, foi suspensa este ano. Em reação, Mircéa considerou a decisão dos juizes do Supremo como uma narrativa que pode ter “outro propósito”, menos contribuir para a credibilização do poder judicial. Deixou claro ainda que não recua um só milímetro do seu discurso. 

Por estas e por outras, era impensável a presença de Mircéa Delgado na lista do MpD para as Legislativas de 18 de abril em S. Vicente e, sobretudo como o segundo nome da lista. Abordada por Mindelinsite há vários dias, esta alegou não ter nada para dizer sobre o assunto porque não tinha sido abordada. “Penso que, no momento certo, o porta-voz do partido dirá quem vai integrar as listas.” Questionada se estará disponível para continuar a representar S. Vicente, enquanto deputada por este circulo eleitoral, não titubeou.  “É claro que estou disponível.”

Também a presidente da Comissão Política Regional, Maria Trigueiro Santos, mostrou-se completamente a leste deste processo, que diz ser da responsabilidade exclusiva da Comissão Política Nacional do partido.

O tabu foi agora quebrado com a divulgação desta lista, que coloca Jorge Santos como cabeça-de -lista em S. Antão, Nelson Brito em S. Nicolau, Janine Lélis no Sal, Elisabeth Évora na Boa Vista, Joana Rosa no Maio, Austelino Fonseca em Santiago Norte, Ulisses Correia e Silva em Santiago Sul, Filipe Santos no Fogo e Fernanda Burgo na Brava. Ainda: Orlando Dias por África, Fátima Write por Américas e Emanuel Barbosa pela Europa.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo