CarnavalCultura

Flores do Mindelo lança enredo, música e destaques para Carnaval 2023

O Grupo Recreativo Flores do Mindelo apresentou ontem domingo, 09 de janeiro, o seu enredo para o Carnaval 2023, música e elenco completo, numa gala que se prolongou noite a dentro. Sem levantar completamente o véu sobre o que vai acontecer no dia 21 de fevereiro, foram exibidos o rei, uma rainha e duas princesas. Foi coroada a rainha de bateria, apresentado o mestre de bateria e a porta-bandeira de 2022, último Carnaval desde o início da pandemia da Covid-19, passou a estandarte do grupo para a sua substituta Eneida Fortes, a vencedora do concurso Miss 40.

Este ano Flores do Mindelo vai trazer para o sambódromo o enredo “Renascer num voo”, em que retrata o voo turbulento da Felix, que caí e  desfaz-se em cinzas. Segundo a sinopse, Fénix nasceu num berço pobre e humilde. Para não morrer, a sua pele nunca envelhece. Desfaz e renasce a cada Carnaval, num voo esplendido e pleno. “A sua força lhe permite carregar cargas muito pesadas enquanto voa. Oferece sempre a sua melhor face e desprovida de intolerância. É uma ave muito acolhedora, o problema é anda sempre ao lado daqueles que o apunhalaram pelas costas”, escreve o autor Edson Paulo. 

Rainha de Bateria, Milla Cruz

Ainda segundo o autor, a ganância desses traiçoeiros é pelo reconhecimento da Fénix, pela beldade, pois tem penas brilhantes, douradas e vermelho-arroxeado. Estes acabam por se disfarçar de falsos amigos, apresentando sempre “Duas Caras”. Com isso, não precisam disfarçar porque, diz, “Quem tem duas caras uma máscara não coloca”.  Edson Paulo termina fazendo uma analogia com o grupo  Flores do Mindelo, que diz ter brilho e cores, e todos os anos renasce no Carnaval, na cidade do Mindelo. 

O enredo ganha vida e movimento com a batucada, coração da agremiação, dirigida por Batcha, que dá ritmo ao hino “Dôs Cara”, da autoria de Ske e Kré, e que vai ser interpretado por Kré, Derick Salomão, Priscila Sony e Ské. O grupo vai desfilar este ano com seis musas: Adriella Fortes, Vânia Monteiro, Edirlene Mota, Mirna Chantre, Milla Cruz e Aniette Faria. Mas o momento mais emotivo da noite de ontem foi, sem dúvida, a passagem da bandeira de Laurinda Crisóstomo (porta-bandeira de 2020) para Ineida Fortes, que fará par com o conhecido mestre-sala Stiven ‘Ské’ Évora.

Rei do Flores do Mindelo, Augusto ‘Keilony” Duarte

Houve lágrimas também na coroação da rainha de bateria Milla Cruz e alegria na apresentação de duas princesas do Carnaval – Aniete Faria e Mirna Chantre -, uma novidade que o grupo Flores do Mindelo está a trazer para o Carnaval de São Vicente. O grupo vai apresentar-se com dois reis – Augusto Duarte, mais conhecido por Kailony, e Willian Évora – e duas rainhas, sendo que apenas foi avançado o nome de Laurinda Cardoso. A outra será um dos segredos guardados a sete chaves pelo grupo, diz a organização. Outra inovação foi a revelação de uma das damas – Janny Silva – do Flores do Mindelo.

Passistas de Flores do Mindelo

A gala arrancou com uma performance do grupo de dança Heaven Angel. Houve ainda um momento de descontração com um pequeno concurso de perguntas sobre o grupo, patrocinado pela Equivalenza, e a apresentação pública da nova direção do Flores do Mindelo, encabeçada por Ana Soares. 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo