CulturaEscolha do Editor
Tendência

Christy Reis estreia-se na escrita com livro infantil “Cavalinhas” 

Christy Reis estreia-se na escrita na literatura com o livro infantil “Cavalinhas”. Trata-se do seu primeiro trabalho literário, com edição independente, e resulta de um projecto que, diz, surgiu do hábito de contar estórias para as crianças, especialmente para os filhos. Incentivada por pessoas, a jovem decidiu transformar os seus apontamentos em livro. 

“O livro surgiu da rotina de contar estórias para os meus filhos à noite, antes de dormirem. Decidi passar o conto para o papel e mostrei para pessoas próximas a estória inicial, que posteriormente veio a sofrer algumas mudanças. Gostaram e me incentivaram a publicar um livro”, explica. 

Ficou, então, com esta ideia na cabeça e mais tarde teve oportunidade de a concretizar através do Edital de Fomento à Criação Artística Nacional para o ano económico de 2022. “Decidi concorrer no âmbito deste edital do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas e o meu projecto foi seleccionado. Fiquei satisfeita e decidi transformar os meus apontamentos em livro. Nascia assim ‘Cavalinha.”

Trata-se, de acordo com a autora, de um livro de pouco mais de 20 páginas. “É uma história curta que, de forma lúdica, tenta passar uma informação e faz uma chamada de atenção para a preservação ambiental, de uma forma resumida e clara. Serve ainda como um instrumento de educação e de consciencialização das crianças e de debate entre os educadores”, assegura. A ilustração é do artista mindelense Gilardo Reis, actualmente a residir na ilha de Santo Antão.

Sobre a sua pessoa, Christy diz que é uma mãe de 30 anos. É formada em arquitectura, mas a sua paixão pelas artes levou-a a participar no 16° curso de teatro do Centro Cultural Português do Mindelo. Do seu currículo consta ainda uma participação como atriz no filme “Mor”, uma produção da Osga Filmes.

Já gostava e consumia muitos livros. Ganhei gosto pela escrita criativa depois de participar do curso de teatro. Por causa da maternidade, percebi a importância de educar através da arte, do teatro, brincadeiras, jogos e literatura. Esta estória é um instrumento de educação”, acrescenta. 

Agora que quebrou o “enguiço”, Christy promete continuar a escrever, inclusive garante já ter alguns projectos em curso. Pelo menos por enquanto, promete continuar na infantil e sobre assuntos com relevância social, ambiental e cultural.  “Cavalinhas” é uma edição independente, com patrocínio oficial do Edital do Fomento à Criação Artística do MCIC e da Biosfera, e apoio de Palm.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo